• Prata da Casa FC

28 de Julho Dia Mundial de Combate as Hepatites


28 de Julho Dia Mundial de Combate as Hepatites

HEPATITE B

O que é Hepatite B?

Doença infecciosa viral, contagiosa, causada pelo vírus da hepatite B (HBV), conhecida anteriormente como soro-homóloga. O agente etiológico é um vírus DNA, hepatovirus da família hepadnaviridae, podendo apresentar-se como infecção assintomática ou sintomática. Em pessoas adultas infectadas com o HBV, 90 a 95% se curam; 5 a 10% permanecem com o vírus por mais de 6 meses, evoluindo para a forma crônica da doença.

Percentual inferior a 1% apresenta quadro agudo grave (fulminante). A infecção em neonatos apresenta uma taxa de cronificação muito superior àquela que encontramos na infecção do adulto, com cerca de 90% dos neonatos evoluindo para a forma crônica e podendo, no futuro, apresentar cirrose e/ou carcinoma hepatocelular.


Qual o período de incubação da hepatite B?

O período de incubação, intervalo entre a exposição efetiva do hospedeiro suscetível ao vírus e o início dos sinais e sintomas da doença varia de 30 a 180 dias (média de 70 dias).


O que é uma hepatite B aguda?

A evolução de uma hepatite aguda consiste das seguintes fases:

Prodrômica ou pré-ictérica: com aparecimento de febre, astenia, dores musculares ou articulares e sintomas digestivos, tais como anorexia, náuseas e vômitos, perversão do paladar, às vezes cefaléia, repulsa ao cigarro. A evolução é de mais ou menos 4 semanas.

Ictérica: abrandamento dos sintomas digestivos e surgimento da icterícia que pode ser de intensidade variável


O que é uma hepatite B crônica?

Quando a reação inflamatória do fígado nos casos agudos sintomáticos ou assintomáticos persiste por mais de seis meses, considera-se que a infecção está evoluindo para a forma crônica. Os sintomas, quando presentes, são inespecíficos, predominando fadiga, mal-estar geral e sintomas digestivos. Somente 20 a 40% dos casos têm história prévia de hepatite aguda sintomática. A hepatite B crônica pode também evoluir para um quadro de cirrose


Como a hepatite B é transmitida?

Por meio de:

- Relações sexuais desprotegidas: pois o vírus encontra-se também no sêmen e secreções vaginais.

-Realização dos seguintes procedimentos sem esterilização adequada ou utilização de material descartável: intervenções odontológicas e cirúrgicas, hemodiálise, tatuagens, perfurações de orelha, colocação de piercings1 ;

- Transfusão de sangue e derivados contaminados

- Uso de drogas com compartilhamento de seringas, agulhas ou outros equipamentos;

- Transmissão vertical (mãe / filho)

- Aleitamento materno

- Em acidentes ocupacionais perfurocortantes, o risco de contaminação pelo vírus da hepatite B (HBV) está relacionado, principalmente, ao grau de exposição ao sangue no ambiente de trabalho.

Como é o tratamento da Hepatite B?

Hepatite aguda: acompanhamento ambulatorial, com tratamento sintomático, repouso relativo, dieta conforme a aceitação, normalmente de fácil digestão, pois freqüentemente os pacientes estão com um pouco de anorexia e intolerância alimentar; abstinência de consumo alcoólico por ao menos seis meses; e uso de medicações para vômitos e febre, se necessário.

Hepatite crônica: A persistência do HBsAg no sangue por mais de seis meses, caracteriza a infecção crônica pelo vírus da hepatite B. O tratamento medicamentoso está indicado para algumas formas da doença crônica, e devido à sua complexidade, deverá ser realizado em ambulatório especializado.


HEPATITE C

O que é Hepatite C?

Doença infecciosa viral, contagiosa, causada pelo vírus da hepatite C (HCV), conhecido anteriormente por hepatite Não A Não B, quando era responsável por 90% dos casos de hepatite transmitida por transfusão de sangue sem agente etiológico reconhecido. O agente etiológico é um vírus RNA, da família flaviviridae, podendo apresentar-se como uma infecção assintomática ou sintomática. Em média 80% das pessoas que se infectam não conseguem eliminar o vírus, evoluindo para formas crônicas. Os restantes 20% conseguem eliminá-lo dentro de um período de seis meses do início da infecção.


Qual o período de incubação da hepatite C?

O período de incubação, intervalo entre a exposição efetiva do hospedeiro suscetível a um agente biológico e o início dos sinais e sintomas clínicos da doença neste hospedeiro, varia de 15 a 150 dias.


O que é uma hepatite C aguda?

A manifestação de sintomas da hepatite C em sua fase aguda é extremamente rara. Entretanto, quando presente, ela segue um quadro semelhante ao das outras hepatites.


O que é uma hepatite C crônica?

Quando a reação inflamatória nos casos agudos persiste sem melhoras por mais de seis meses, considera-se que a infecção está evoluindo para a forma crônica.


Como a hepatite C é transmitida?

Em cerca de 10 a 30 % dos casos dessa infecção não é possível definir qual o mecanismo de transmissão envolvido. Os mecanismos conhecidos para a transmissão dessa infecção são os seguintes:

- Transfusão de sangue e uso de drogas injetáveis: o mecanismo mais eficiente para transmissão desse vírus é através do contato com sangue contaminado.

- Hemodiálise: alguns fatores aumentam o risco de aquisição de hepatite C através de hemodiálise, tais como utilização de heparina de uso coletivo e ausência de limpeza e desinfecção de todos os instrumentos e superfícies ambientais.

- Acupuntura, “piercings”, tatuagem, droga com compartilhamento de seringas, manicures, barbearia, instrumentos cirúrgicos: qualquer procedimento que envolva sangue pode servir de mecanismo de transmissão desse vírus, quando os instrumentos utilizados não forem devidamente limpos e esterilizados.

- Relações sexuais desprotegidas: pois o vírus encontra-se também no sêmen e secreções vaginais.

- Transmissão vertical (mãe / filho).

- Aleitamento materno.

- Acidente ocupacional com perfurocortantes: o contato com sangue contaminado é um dos meios de transmissão da Hepatite C (HCV).


Como é o tratamento da hepatite C?

O tratamento da hepatite C constitui-se em um procedimento de maior complexidade devendo ser realizado em serviços especializados. Nem todos os pacientes necessitam de tratamento e a definição dependerá da realização de exames específicos, como biópsia hepática e exames de biologia molecular.

Quando indicado, o tratamento poderá ser realizado por meio da associação de interferon com ribavirina ou do interferon peguilado associado à ribavirina. A chance de cura varia de 50 a 80% dos casos.

Atenção! Uma nova terapia que aumenta as chances de cura e diminui o tempo de tratamento aos pacientes com Hepatite C crônica estará disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) até dezembro deste ano.

Essa e outras estratégias para o enfrentamento das hepatites virais no Brasil foram discutidas no Ciclo de Estudos, evento promovido em Brasília (DF) pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde.

O tratamento tem uma taxa de cura de 90%, significativamente maior que a dos outros utilizados até o momento, e duração de 12 a 24 semanas, contra as 48 semanas de duração da terapia anterior. Outra vantagem é que todo o tratamento é oral, o que proporciona mais qualidade de vida e conforto ao paciente.

Os pacientes poderão ter acesso universal e gratuito à medicação, que será adquirida de maneira centralizada pelo Ministério da Saúde para a distribuição aos estados.





Fonte: http://portalms.saude.gov.br/

Elaborado por:

Cristiane Matos Carvalho (Bióloga)

5 visualizações